segunda-feira, junho 23, 2014

PORTUGAL NÃO TEM MATÉRIA-PRIMA PARA PELLETS

 A ANPEB - Associação de Pellets de Biomassa de Portugal emitiu um comunicado curioso alertando do problema da falta de matéria-prima para os novos empreendimentos de pellets no país. Segundo a Carta Aberta, Portugal produz 700.000 ton/ano e consome somente 12% dessa produção, ou seja, a maior parte da produção é exportada. A indisponibilidade de matéria-prima é o gargalo da produção naquele país.

Brasil: braços abertos para novas indústrias de pellets
Aqui no Brasil, vivemos situação oposta: temos reflorestamentos, resíduos e biomassas de vários tipos. Precisamos de uma grande empresa disposta a investir! O Brasil está de braços abertos, ao contrário de Portugal, para novos investimentos em pellets!

sexta-feira, abril 25, 2014

PADRÕES ÚNICOS INTERNACIONAIS PARA PELLETS ISO 17225-1


Para reduzir à metade as emissões de CO2 relacionadas com a energia até 2050 e atingir a meta estabelecida pela comunidade internacional, será necessário dobrar a geração de energia renovável até 2020. Biocombustíveis sólidos e derivados de biomassa ou resíduos de matérias-primas é a maior fonte de energia renovável, sendo assim susceptíveis de desempenhar um papel importante neste mercado de baixo carbono. Eles podem ser briquetes de madeira, aparas de madeira e, principalmente, pellets de madeira. Atualmente, existem uma série de diferentes métodos de testes disponíveis para comprovar a qualidade de biocombustíveis sólidos, e várias práticas para caracterizar os produtos. Para uma negociação com fornecedor internacional (Exportação), isso pode significar vários testes ou resultados que não podem ser comparados. Para responder à necessidade de clareza a nível internacional, a ISO está trabalhando em uma série de normas internacionais sobre especificações de biocombustíveis sólidos e classes. Isto irá fornecer critérios e métodos para a caracterização MUNDIAL de biocombustíveis sólidos concisa e inequívoca. Temos padrões de biocombustíveis sólidos na Europa (Suécia, Áustria, Alemanha) e nos EUA... em particular, para pellets de madeira, briquetes e cavacos de madeira. Além disso, foram utilizados vários métodos de ensaio. 





Se for comercializar biocombustíveis sólidos a nível internacional, você tem que completar uma série de testes para comprovar a qualidade deles não poderá compará-los porque usou-se métodos diferentes. Agora, usando a especificação internacional única, a mesma classificação de qualidade e os testes podem ser aplicados e comparados em todo o mundo. A série ISO 17225 determina as especificações e classes com base na origem e fonte das matérias-primas para biocombustíveis sólidos.

segunda-feira, março 31, 2014

CONFIANÇA NO EQUIPAMENTO DE PELETIZAÇÃO É FUNDAMENTAL!!!!!!!


"O custo real de uma indústria de pellets vem quando ela para de funcionar!"





Gostei da mensagem dessa propaganda da empresa e concordo plenamente. Nas minhas andanças por esse mercado de pellets de madeira pude comprovar isso na prática. É horrível e desesperador a empresa ficar parada por causa de falhas no equipamento. Confiança no equipamento é fundamental para se obter qualidade, eficiência e lucratividade!

domingo, março 09, 2014

PELLETS DE MADEIRA, A UCRÂNIA E O GÁS

Parece que os europeus estão preocupados com o gasoduto que passa pela Ucrânia levando o poluente combustível, tão necessário, para o velho continente neste inverno. Meu professor de economia já dizia: "onde há crise, há também oportunidades". Depois que este Presidente sanguinário sumir de cena e o Presidente da Rússia parar com suas idéias socialistas, nadando contra a corrente do resto do mundo, talvez o que sobre seja as oportunidades para os pellets de madeira se firmarem como combustível renovável, energia limpa e sobretudo independente de crise de petróleo e de Presidentes ditadores!

sábado, janeiro 04, 2014

GRANDES INDÚSTRIAS DE PELLETS PARA EXPORTAÇÃO

É de conhecimento de todos que os Norte Americanos - Estados Unidos e o Canadá - são os maiores exportadores de pellets de madeira do mundo. Os números comprovam isso. Das 156 indústrias ativas que transformam os resíduos madeireiros em wood pellets:
  • Tem capacidade de produção média de 8,0 ton/h, estão próximos a matéria prima e buscam mercado de varejo nacional (interno);
  • Apenas sete delas tem capacidade de produção superior a 40,0 ton/h.
Máquinas peletizadoras em linha

Mas esse panorama tem mudado radicalmente nos últimos anos, graças a supremacia do mercado de exportação que eles mantém. Das 41 novas plantas industriais de pellets - em construção - temos que:
  • 27 delas tem capacidade de produção média de 40,0 ton/h;
  • 14 delas possuem capacidade de produção superior a 48,0 ton/h.
Esses grandes empreendimentos demonstram que os Norte Americanos pretendem continuar dominando o mercado de exportação deste biocombustível. Se o mercado continuar aquecido, ok. Do contrário, vale aquela frase: Quanto maior o coqueiro, maior o tombo!

sábado, dezembro 21, 2013

O MUNDO PRODUZINDO MAIS PELLETS

No seu primeiro relatório, incluindo números da produção de pellets de madeira, a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO), discutiu sobre este biocombustível dizendo que sua produção aumentou 10 vezes na última década, principalmente em função da demanda criada pelas políticas e metas de bioenergia na Europa. 
Produção Global de pellets                                Fonte: Patrick Lamers & FAO.
 No Brasil a produção também vem aumentando ao longo dos anos, mas o desenvolvimento do mercado interno ainda é muito lento. Estamos na direção certa, mas falta um empurrãozinho do governo (em forma de subsídio para o uso da biomassa - como faz EUA e Europa)  para o negócio engrenar de vez. Quem sabe em 2013 teremos um ano novo mais feliz! Portanto, FELIZ ANO NOVO!

Pellets de Madeira

Minha foto
Sorocaba, SP, Brazil
Eng. Industrial Madeireiro - Doutorando em Eng. Mecânica na área de "Pellets"